ERP: o que é, como escolher o melhor para sua empresa?

ERP: o que é, como escolher o melhor?

Um ERP é um sistema integrado de gestão empresarial. Cuida de suas compras, estoque, vendas, produção, finanças, contabilidade,  etc  e faz com que estas funções conversem entre si. Por exemplo, a emissão de uma nota fiscal gera automaticamente os lançamentos contábeis.  Além disso, conecta-se  com clientes, fornecedores, bancos, etc.

A seleção de um ERP é uma decisão de médio a longo prazo. A troca do ERP exige esforço, tempo e dinheiro. Portanto, evite surpresas: invista tempo e esforço na seleção. Avalie dois ou três ERPs, testando-os nas condições reais da sua empresa.

ERP Maxiprod fluxograma

 

Seleção do ERP

Para reduzir os riscos e maximizar as chances de sucesso, verifique:

1. Credibilidade do fornecedor.

Primeiro, verifique se o ERP já atende empresas do mesmo ramo da sua, ou similares. Então, solicite referências, não apenas a respeito da qualidade do produto, mas também sobre o atendimento.

2. Comercial/administrativo, ou também industrial?

Se a sua empresa é industrial, usará estrutura de produto (ficha técnica, receita) e ordens de produção. No entanto, alguns ERPs econômicos atendem apenas os aspectos comerciais e administrativos. Verifique.

3. Online = sem investimento inicial

A arquitetura online dispensa a aquisição ou contratação de:

  • servidor, com rede local
  • sistema de gestão de banco de dados
  • equipe de suporte de TI, responsável pela segurança e manutenção
  • administrador do banco de dados (DBA)

Outra vantagem é a atualização automática de versões. Para atender a legislação, novos recursos e correções, os ERPs online estão em constante evolução, com frequentes atualizações de versão. No caso da arquitetura online, isso implica alguns minutos fora do ar, usualmente fora dos horários de trabalho. Mas o principal é que tudo isso é feito pelo provedor do ERP, sem ônus para a empresa.

A segurança evita a perda de dados, através de duplicação de bancos e/ou backups e impede acessos indevidos. Na arquitetura tradicional, as medidas necessárias são de responsabilidade da própria empresa, o que pode ser complexo e caro. Já na arquitetura online, isto é de responsabilidade do provedor do ERP.

4. Verifique as opções de integração com outros sistemas

Um ERP deve conectar a empresa com fornecedores, clientes, bancos, governo, etc. Assim, pode emitir notas fiscais, declarações para a Receita, propostas para clientes, boletos bancários, documentos de importação/exportação, e outros.

Alguns segmentos requerem integrações mais específicas. Por exemplo, a indústria mecânica pode se beneficiar da integração com aplicativos CAD (Solidworks, Inventor, e similares). Alguns tipos de produtos são  vendidos através de e-commerce. Já o comércio varejista requer funções de ponto de venda.

5. Customização ou configuração?

Customização é o desenvolvimento por encomenda. Isso parece positivo, mas pode ter um preço elevado, pois não é diluído. Além disso, o ERP passa a ser diferente do utilizado pelos demais usuários, tornando a manutenção mais cara e complexa.

Configuração: os ERPs online costumam incluir um amplo conjunto de recursos, que o usuário usa de acordo com suas necessidades. É claro que um sistema não pode atender todas as situações imagináveis. Quando surge uma necessidade nova, ela é analisada e, constatada a sua viabilidade econômica, é implantada e disponibilizada para todas as empresas usuárias. Um ponto importante é a capacidade de configuração de relatórios e etiquetas pelos próprios usuários.

6. Pense a médio prazo

Assegure-se de que o ERP tenha recursos para acompanhar seu crescimento. Lembre-se de que a troca de um ERP requer tempo e esforço, além de perturbar as operações normais. Por exemplo:

  • hoje sua empresa talvez seja do Simples, mas poderá passar a Lucro Presumido ou Real.
  • sua empresa comercializa, mas amanhã pode também produzir.
  • atualmente, sua empresa produz integralmente seus produtos. Futuramente, poderá produzir para terceiros ou terceirizar parte de sua produção.
  • hoje, sua empresa tem 5 funcionários, mas dentro de alguns anos talvez sejam 30, ou mais.

Finalmente, lembre-se do custo. Um ERP simples demais pode limitar o desenvolvimento da empresa, mas um sofisticado demais também pode ser perigoso. Portanto, veja se os custos são compatíveis com sua situação financeira. De preferência, procure um ERP com contratação flexível, e custos que acompanham o momento econômico, tanto nos períodos de crescimento, como em eventuais crises.

Enfim, como escolher? Simule as operações da sua empresa!

Evite surpresas: teste, avalie! Aproveite o período de avaliação gratuita para simular as operações de sua empresa. Quanto mais, melhor! Assim, poderá avaliar 2 pontos essenciais: o ERP em si e, não menos importante, o suporte. Se possível, avalie 2 ou 3 ERPs. Naturalmente, esses testes requerem tempo e esforço, mas são um ótimo investimento. Se mais tarde detectado um problema maior, exigindo uma troca de ERP, o tempo e esforço serão bem maiores.

Veja como um ERP pode ajudar a aumentar a eficiência do seu negócio, clicando em uma das opções abaixo:

Metal-mecânica   –   Bens de capital   –    Máquinas e equipamentos     

Eletro-eletrônica, instrumentação    –    Plásticos, papéis e embalagens

Cosmética, farmacêutica, química    –    Alimentos     

Manutenção e serviços   –   Distribuidor, atacado

Principais funcionalidades do ERP MAXIPROD

Há vários ERPs de boa qualidade; sugerimos que analise o nosso e alguns outros. Os principais recursos do ERP MAXIPROD são (clique sobre cada uma):

Funcionalidades gerais

Funcionalidades industriais

Falta algo para a sua empresa? Então consulte-nos, e analisaremos a sua necessidade, procurando estender o MAXIPROD para contemplá-la, e beneficiando todos os usuários.

Use o ERP MAXIPROD gratuitamente durante 30 dias, com suporte, clicando aqui, e veja se é uma boa opção.