Estrutura de produto e roteiro de produção: passo a passo

Estrutura de produto e roteiro de produção: passo a passo

Veja também Estrutura de produto e roteiro de produção.

Cadastrar a estrutura de produto de um item significa ligar o item a seus itens-filho. Por exemplo, se a empresa produz canetas, significa ligar o item “caneta” aos insumos “corpo da caneta”, “carga”, “tampa da base” e “tampa da ponta”.

Cada item-filho é incorporado ao item-pai em uma operação do roteiro deste item-pai. As operações são as etapas da produção: separação dos materiais, montagem da caneta, limpeza da caneta, embalagem do produto final. Para mais informações sobre o cadastramento do roteiro de produção de um item, clique aqui.

Como cadastrar uma estrutura de produto?

Para cadastrar uma estrutura de produto:

  1. Cadastre, como itens, os insumos e o produto final. Para mais informações, clique aqui
  2. Selecione o item-pai (produto final), amarelando sua linha, e vá ao menu Consultar > Estrutura de produto.
  3. É aberta tela de estrutura de produto do item. Clique no botão verde , para inserir um novo item-filho.
  4. Informe uma operação do roteiro de produção do item-pai. Por exemplo, se numa linha de produção de uma caneta, os insumos entram na produção na operação “Montagem”, então relacionamos os insumos com a operação “Montagem”. Se não deseja detalhar o roteiro de produção, utilize uma operação “padrão” para todos os itens.                                                             
  5. Informe o código do item-filho a inserir na estrutura de produto.
  6. O campo quantidade deve ser preenchido com a quantidade necessária de insumo para uma unidade do item-pai. Ou seja, se para produzir 100 camisetas são necessários 500 metros de tecidos, então a quantidade para produzir uma unidade será 500/100 = 5 metros.
  7. Repita o passo anterior até cadastrar todos os insumos. Se a estrutura de produto tem mais de um nível, ou seja, para produzir um item-filho do produto final é necessário algum insumo (exemplo: para produzir uma mesa, é necessário o tampo da mesa, mas para produzir o tampo, é necessária a madeira), repita os passos anteriores (pontos 2 a 5) com os itens-filhos.
  8. Para visualizar a estrutura de um item, com todos os níveis, clique no menu Consultar > Estrutura multinível da tela de itens.
  9. A estrutura multinível, além de apresentar todos os insumos e seus custos, mostra também o custo previsto de mão-de-obra (baseado nas operações e nos centros de trabalho do roteiro de produção) e o custo total orçado do produto final.

Como cadastrar um roteiro de produção?

O roteiro de produção de um item é a sequência de operações que levam dos insumos ao produto final. Ou seja, são os processos pelos quais passa a produção do item final, por exemplo: operações de usinagem, solda, montagem, embalagem, etc.

A cada operação do roteiro, são consumidos insumos (itens-filho na estrutura de produto): o insumo “madeira” é consumido na operação corte do roteiro de produção do tampo. Por isso, ao criar a estrutura de produto de um item, relacionamos os itens-filho a operações do roteiro de produção de cada item-pai.

Cada operação é realizada por um centro de trabalho. Os centros de trabalho são registros que podem representar setores da produção, como o setor de usinagem, de corte, de solda. Para mais informações sobre os centros de trabalho, clique aqui.

Voltando ao exemplo das canetas, apresentado na seção anterior: para produzir uma caneta, são necessárias quatro operações: separação de materiais, montagem, limpeza e embalagem. Veja como cadastrar essas operações:

  1. Na tela de itens (menu Itens > Itens), selecione, deixando a linha amarelada, o item para o qual é definido o roteiro de produção, neste caso a “Caneta esferográfica azul”.
  2. Com o item selecionado, vá para Consultar > Roteiro do item.
  3. Na tela de roteiro de produção do item, clicamos no botão verde , para inserir uma nova operação. 
  4. É aberta a janela “Inserir operação”. O primeiro campo a preencher é o centro de trabalho.                                                                                               
  5. No campo Operação é definida a sequência das operações na produção. O sistema irá incrementará em 10 cada operação inserida: operação 10, operação 20, etc. A operação também pode ser informada manualmente, por exemplo, operação 1, operação 2, operação 3… operação x. É interessante utilizar o sequencial por dezenas, que facilita a manutenção. Por exemplo, para uma operação que entre a operação 10 e a 20, pode-se inserir a operação 15.
  6. Informe a descrição da operação e a descrição complementar, caso necessário.
  7. O campo Tempo padrão deve ser informado em horas, sendo o tempo padrão necessário para produzir uma unidade do item final. Ou seja, quanto tempo é necessário dessa operação, por unidade do item produzido.
    • O tempo padrão define o custo médio de mão de obra na produção do item final. Esse custo é o produto do tempo padrão pelo custo médio por hora do centro de trabalho que realiza a operação. Por exemplo, se o custo/h do centro de trabalho “Embalagem” é R$100,00, e o tempo padrão é 0,5 horas, então o custo de MO desta operação será R$50,00.
    • O tempo padrão não é considerado pelo MRP, que usa o lead time da operação.
    • Se não deseja controlar o tempo ou custo de produção, esse valor pode ser mantido em zero.
  8. Tempo de preparação é o tempo gasto até que a operação seja iniciada, por exemplo, o tempo de ajuste de uma máquina. O tempo padrão é multiplicado pela quantidade produzida, já o tempo de preparação é único para a operação, independente da quantidade produzida. Este campo não é obrigatório.
  9. Lead time: dias úteis para a conclusão da operação, incluindo o tempo de espera em fila.
    • O lead-time é o tempo considerado pelo MRP.
    • Para um planejamento mais preciso da produção, veja a Programação fina.
    • Este campo não é obrigatório.
  10. Folga: é intervalo, em dias, entre o término desta operação e o início da operação seguinte, e é considerado pelo MRP. Não é um campo obrigatório.
  11. Clique em .
  12. Repita os passos anteriores para todas operações do roteiro do item.
  13. Depois de cadastrar das operações, elas podem indicar a operação na qual o insumo é recebido, na estrutura de produto.