Gráfico de Gantt mostra a situação da produção

Gráfico de Gantt mostra a situação da produção

O ERP MAXIPROD exibe a situação de um pedido de venda ou ordem de produção, através de um gráfico de Gantt, facilitando o diagnóstico e reduzindo os riscos de atrasos e custos.

Situação da produção com gráfico de Gantt: multinível realizado e futuro

A situação da produção (de um item de pedido de venda, ou de uma ordem de produção, que chamaremos de produto final), pode ser exibida sob a forma de uma estrutura multinível, formada por 2 tipos de linhas “realizado” e “a produzir”. Pode ser chamada dos seguintes pontos:

  • grade de itens de pedidos de venda, menu Consultar > Situação da produção
  • grade de itens de pedidos de venda, menu Consultar > Insumos (rastreabilidade) de item concluído (apenas realizado)
  • grade de OPs, menu Consultar > Insumos (rastreabilidade) de item concluído (apenas realizado)

As linhas “realizadas” da estrutura multinível mostram a origem de cada material empregado na produção (se o item tiver rastreabilidade), bem como a composição detalhada do custo de cada produto.  Esta estrutura é montada através de uma busca recursiva das  movimentações, partindo de uma posição de estoque qualquer, existente ou não, ou de um PVIT e do custeio de cada produto, ou ordem de produção, nível a nível, até as notas fiscais de compra.

A cada movimentação, é considerada, da quantidade total da movimentação, a proporção entre a quantidade destinada à finalidade que originou a recursão, e a quantidade total já produzida pela origem.

Por exemplo:

  • o item do pedido (PVIT) é de 5 mesas
  • a OP raiz do PVIT é de 20 mesas (a mesma OP raiz atende também outros PVITs). Portanto, a proporção do PVIT é de 5 / 20
  • movimentaram-se 12 tampos para a OP de 20 mesas
  • na recursão, devem ser movimentados 12 tampos x 5 mesas / 20 mesas = 3 tampos

Descendo na estrutura de produto:

  • vamos assumir que a OP do tampo seja de 60 unidades, sendo necessárias 2 tábuas para cada tampo
  • movimentaram-se 120 tábuas para a OP
  • a recursão da movimentação de 3 tampos deve movimentar 120 tábuas x 3 tampos / 60 tampos = 6 tábuas
  • e assim por diante.

Esta forma de apresentação combina 2 tipos de informações:

  • informações relativas à produção de cada item (OP, item comprado,…), independente da parte usada no produto final
  • informações relativas à parte usada no produto final

Colunas da situação da produção

  • * Qt produzida pelo produtor (OP, estoque, NFRIT,…) desta linha
  • * Qt concluída  pelo produtor (OP, estoque, NFRIT,…) desta linha
  • * Qt movimentada do produtor desta linha (OP, estoque, NFRIT,…) para o seu consumidor (OP, PVIT,…)
  • * Qt sobra: quantidade órfã da SC, PCIT, NFRIT, OP, estoque não necessária para qualquer pedido, ponto de ressuprimento ou estoque mínimo
  • Qt usada  do produtor desta linha (OP, estoque, NFRIT,…) na composição do PVIT/OP-raiz do multinível, tal que:
  • Prop usada:  parte da Qt concluída desta linha, que foi consumida pelo produto final, tal que:
    • Em uma mesma linha, Qt usada = Qt movimentada * Prop usada
    • Prop usada = Prop usada do nível imediatamente superior  * Qt movimentada /Qt concluída
    • A primeira linha sempre terá Prop usada = 1.
    • Se a primeira linha for uma OPa, alimentada por uma OPb na segunda linha, então Prop usada da 2a linha = Qt baixada como insumo para a OPa / Qt concluída da OPb
    • Se a primeira linha for um PVIT, alimentada por uma OPb na segunda linha, então Prop usada da 2a linha = Qt da OPb usada o PVIT / Qt concluída da OPb 
  • % real:
  • H real nom:
  • H tot nom:

* esta quantidade é  independente da parte dessa OP ou compra incorporada ao item de nível imediatamente superior (e ao produto final), ou seja, do seu uso

Vide Movidesk 11321, #18319, #18544, #19068, #1907

É uma forma prática de administrar a produção, principalmente a não-seriada.   Mostra a situação presente e futura de cada item em produção, alertando para as próximas ações:

  • as ordens de produção já emitidas, e a parte já feita
  • os insumos necessários e a sua situação:
    • já estão disponíveis em estoque?
    • há solicitações de compra a converter em pedidos de compra?
    • qual é a previsão de entrega dos pedidos de compra emitidos?
    • há reservas destes materiais para o item do pedido de venda?
  • há algo que possa resultar em atraso de entrega? O que?

À medida que a produção avança, a quantidade de linhas “do que falta fazer” (compras, operações, baixas), vai sendo reduzida, sendo sempre exibida a situação atual.

No inicio da produção, a situação da produção (multinível) é semelhante à estrutura multinível completa: para cada item fabricado, há uma ordem de produção, para cada item comprado há estoque, ou um pedido, ou uma solicitação de compra.

À medida que a produção avança, essa estrutura vai sendo reduzida,  pois falta menos para terminar:

  1. se um subconjunto é produzido a partir de insumos comprados e fabricados, inicialmente haverá uma linha para a ordem de produção do subconjunto, e outras linhas para os seus insumos.
  2. quando o subconjunto estiver concluído, aparecerá apenas uma linha, com este subconjunto em estoque
  3. quando o subconjunto for incorporado (“baixado”) ao conjunto de nível superior, desaparecerá completamente.

Cada linha, portanto, corresponde a um item em estoque, em produção ou a produzir, em aquisição ou a adquirir. Em cada linha, constará se isto está ocorrendo a tempo, ou se está atrasado, e se este atraso compromete a data de entrega.

Atenção à atualização !

A situação da produção (multinível) é construída a partir dos vínculos entre entidades produtoras e consumidoras, que podem sofrer alterações durante o dia-a-dia, tais como, por exemplo, alterações na estrutura de produto, ou na quantidade de um pedido de compra

Para assegurar a atualidade da situação da produção (multinível) , deve-se rodar o MRP do item do pedido antes da exibição.  Não é necessário fazer isso a cada exibição, mas é bom manter em mente que aquilo que é exibido pode não refletir as últimas alterações ocorridas.

O sinalizador colorido de cada linha do multinível e do gráfico de Gantt

Na primeira coluna aparece um sinalizador da situação dos insumos, com a seguinte interpretação:

  • Círculo:
    • Azul: em estoque
    • Verde: solicitação ou pedido de compra em tempo hábil
    • Vermelho: solicitação ou pedido de compra atrasados, ie serão disponibilizados depois da data de consumo.
  • Retângulo : idem, com quantidade integralmente reservada
  • Círculo ou retângulo na primeira linha, do item do pedido de venda:  pior caso de todos os insumos do item do pedido de venda, excetuando os itens de estoque.  Por exemplo, se todos os itens estão em estoque, mas apenas alguns estão reservados, então aparecerá um círculo azul.

No gráfico de Gantt (veja a definição de diagrama ou gráfico de Gantt na Wikipedia, clicando aqui), que pode ser exibido à direita do multinível:

  • os retângulos vermelhos indicam a data de consumo do item;
  • os retângulos amarelos indicam a data (em caso de solicitações ou pedidos de compra) ou intervalo (para ordens de produção) em que o item é disponibilizado.

Exemplo

As figuras abaixo mostram a estrutura de produto de uma mesa, formada por tampo e pés de madeira:

A empresa cadastrou  um pedido de 10 mesas para o cliente Artesanal (item #1).

O estoque inicial é:

Após o MRP, é mostrado o multinível de produção (nas figuras a seguir chamado de “multinível futuro”:

A primeira linha mostra o item #1 do pedido de venda para o cliente Artesanal, de 10 mesas.

Como há 4 mesas em estoque (linha 2), o MRP sugeriu uma ordem de produção de 6 mesas (linha 3).

Os itens-filho das 6 mesas são  6 tampos, 24 pés, 8,4 kg de cola e 6 caixas de papelão. Para os itens fabricados (tampos e pés) foram sugeridas OPs (linhas 4 e 7), para os comprados, foram sugeridas solicitações de compra (linhas 9 e 10).

Para atender a produção dos 6 tampos são necessários 6 x 0,4 = 2,4 m3 de madeira. Como há 2 m3 de madeira em estoque (linha 6), o MRP sugere a compra de mais 0,4 m3 (linha 5) que, somados à necessidade de 0,96 m3 de madeira para os 24 pés (24 x 0, 04), resulta em uma necessidade total de 1,36 m3 de madeira, que são objeto de nova solicitação de compra sugerida.

Convertendo-se todas as SCs e OPs sugeridas em efetivas, o que pode ser feito sobre o próprio multinível, e clicando em “Exibir Gantt”, chega-se à seguinte situação (a grade foi comprimida para facilitar a visualisação do gráfico):

Vamos agora converter a solicitação de compra SC 445, de 1,36 m3 de madeira em um pedido de compra. Sobre o próprio multinível, focamos a linha da SC 445 e clicamos Ações > Criar pedido de compra.  O pedido de compra, de 1,50 m3  foi criado para o fornecedor ISP, como se vê nas linhas 6 e 8:

Quando este pedido de compra de madeira é recebido e estocado, a madeira recebida (linha 6) se somou à que já existia no estoque de matéria prima (linha 5):

Quando produzimos a OP 5039 [4], do tampo, consumindo o seu insumo madeira [5], os 6 tampos concluídos vão para o estoque “intermediário”, e o multinível fica:

Se produzimos a OP 5040, do pé [5], consumindo os 0,96 m3 de madeira [6[, os 24 tampos também vão para o estoque:

As solicitações de compra de cola [5] e caixas de papelão [6] também podem ser convertidas em pedidos de compra, que, recebidos e estocados, resultarão em:

Todos os insumos da OP 5038, de 6 mesas, encontram-se em estoque. Se baixamos estes insumos e produzimos a OP, ficamos com:

A quantidade total de mesas, agora em estoque, pode ser faturada.

Dúvidas frequentes

1. O mesmo item pode aparecer mais de uma vez como insumo de uma mesma OP?

R: Sim, pois pode ser consumido em operações diferentes, na mesma data ou em diferentes datas.

2. Fiz uma alteração, por exemplo, converti uma solicitação de compra (SC) em um pedido de compra (PC), mas o multinível continua mostrando a SC. Por que?

R: Para atualizar o multinível de produção, é necessário rodar novamente o seu MRP, ie o MRP do item do pedido de venda, que atualiza os vínculos entre produção e consumo.

3. No multinível de produção de um item de pedido de venda, um item não aparece como insumo a baixar para uma OP mas, este item aparece como insumo ao abrir a tela da OP. Por que?

R: Porque nem toda a quantidade da OP é usada para atender este item de pedido. A quantidade do insumo necessária para atender a parte da OP necessária para o item do pedido já foi baixada, mas ainda falta uma certa quantidade do insumo para completar a necessidade total da OP.

Outro exemplo

Seja a produção de 25 mesas, sendo cada mesa formada por 1 tampo, 4 pés, 250 g de cola e 1 caixa de papelão. Cada pé consome 1,5 kg de madeira, e cada tampo 3 kg.

Veja abaixo o multinível realizado da OP 5241, de 25 mesas.

Multinível realizado

Interpretação:

  1. a OP de 25 mesas consumiu (itens-filho imediatos) 100 pés, 25 tampos,  6250 g de cola e 25 caixas de papelão (linha 1).
  2. os 6250 g de cola vieram de um lote de 20.000 g, recebidos através da NF 8221, do fornecedor ALPHA (linha 5).
  3. as 25 caixas de papelão tem origem não rastreável pois no cadastro desse item não foi ligada a opção estocagem por lote (linha 4).
  4. os 25 tampos foram produzidos pela OP 5242 de 30 tampos (linha 6).
  5. a madeira, tanto para o pé como para o tampo (linhas 3 e 7) veio de um lote de 240 kg de madeira, recebidos através da NF 665 do fornecedor ACP. Foram movimentados 100 kg para a OP dos pés, e 75 kg para a OP dos tampos.
  6. custo: neste exemplo foi considerado apenas o custo de material. Portanto, o custo total das 25 mesas, de R$ 2.163,75, é a soma dos insumos comprados das linhas 3, 4, 5 e 7: 1.350,00 + 675,00 + 115,00 + 23,75.

O custo de cada linha resulta do processo de custeio, que considera não apenas o custo de material, mas também a mão de obra e demais custos, diretos e indiretos.