Necessidades brutas dos pedidos de venda

Necessidades brutas dos pedidos de venda

Todo pedido de venda criado no MAXIPROD é um potencial gerador de ordens de produção e solicitações de compra. O pedido de venda é  tratado como uma venda confirmada, que precisa ser suprida para, por fim, ser emitida uma nota fiscal de venda que movimenta o estoque dos itens vendidos.

As necessidades dos pedidos de venda são calculadas a partir da estrutura multinível dos itens do pedido. Por exemplo, abaixo está representada a estrutura multinível do item “Mesa de mogno”.

Quando essa mesa for vendida por um pedido de venda, será necessário produzir o item “Mesa de mogno”, se este não existir no estoque de produtos acabados. Como a mesa é fabricada, serão necessários também os itens-filhos dessa mesa: Prego, Parafuso, Madeira, Tampo e Pés. Dependendo da procedência de cada item (fabricado ou comprado), deve ser criada uma ordem de produção, ou uma solicitação de compra para que sua necessidade seja atendida.

Em resumo, todos os pedidos de venda tem necessidades brutas de produção e de compra. A análise deste cenário normalmente é feita com a ferramenta chamada MRP, que analisa todos pedidos de venda, os estoques, os pedidos de compra e ordens de produção, e cria solicitações de compra e ordens de produção para aqueles produtos que não são atendidos pelos estoques, pedidos de compra e ordens de produção já existentes.

Para que o MRP funcione corretamente, é necessário que os estoques, ordens de produção, reservas e pedidos de compra reflitam com precisão a realidade. Se houver uma ordem de produção com quantidade sobrando, se por exemplo, uma venda foi cancelada, o MRP aproveitará a quantidade que sobra para atender outra necessidade do mesmo item, ao invés de gerar novas ordens de produção.

No entanto, algumas empresas preferem criar novas ordens de produção e solicitações de compra para os novos pedidos, independente de já haver estoque, ordens de produção e pedidos de compra sobrando, em quantidades suficiente para atender esses pedidos,  pois a informação cadastrada pode ter sido gerada por algum erro na organização. Visando atender este cenário, em que o sistema deve sempre gerar novas ordens de produção e novas solicitações de compra, existe a tela chamada Necessidades brutas dos itens de pedidos de venda.

O que faz a tela de necessidades brutas?

A tela de necessidades brutas agrupa os itens dos pedidos de venda selecionados em uma única grade, levando em conta as estruturas de cada item. As necessidades são organizadas por data de entrega e por item de pedido de venda.

Nessa tela, encontram-se ações para gerar ordens de produção e solicitações de compra das necessidades.

Regras e limitações

  • A tela de necessidades brutas considera os itens e suas estruturas de produto, mas não considera estoques dos itens, ordens de produção já abertas, pedidos de compra, reservas e quaisquer outros cadastros que poderiam suprir as demandas dos pedidos.
  • A tela de necessidades brutas apresenta a lista de itens agrupada por data de entrega e item de pedido de venda a ser atendido. Porém, ao criar as ordens de produção (OP) e solicitações de compra (SC), se o mesmo item aparecer duas ou mais vezes na lista e tiver a mesma data de entrega, será criado um único registro de OP ou SC para suprir a demanda do item.
  • Se for desejado que o sistema não aglutine as necessidades de OP e SC com mesma data de entrega, deve-se marcar, no cadastro dos produtos, na seção de Estocagem, inspeção, baixa e planejamento, a opção “MRP cria e reserva SCs/OPs por item de pedido de venda”.
  • Ao selecionarmos um pedido de venda a análise das suas necessidades brutas, o sistema não avisará se esse pedido já teve as suas necessidades atendidas em um processo anterior. Ou seja, se gerarmos SCs e OPs para um determinado pedido de venda a partir da tela de necessidades brutas, deve-se cuidar para não selecioná-lo novamente, pois o sistema irá gerar as OPs e SCs em duplicidade.
  • Todas as OPs e SCs geradas a partir da tela de necessidades brutas são automaticamente reservadas para os itens dos pedidos de venda.
  • Operações de terceirização não são levadas em conta. Se um item é fornecido pelo cliente, o sistema gerará apenas uma SC, ao invés de gerar uma Solicitação de Recebimento para Terceirização. Neste caso, deve-se utilizar o MRP.
  • A estrutura de produto de itens comprados não será levada em conta. Por exemplo, se sua empresa compra um produto e no processo envia a matéria-prima ao fornecedor, o que geraria Solicitações de envio para terceirização, o sistema ignorará essa parte do processo. Neste caso, deve-se utilizar o MRP.

Como gerar as necessidades brutas dos pedidos de venda

Para criar as necessidades, o primeiro passo é a criação dos pedidos de venda. A seguir, a tela de necessidades brutas pode ser aberta através de diferentes caminhos:

a) gerando necessidades brutas a partir dos pedidos selecionados:

Na tela de pedidos de venda, selecione os pedidos para os quais deseja gerar as necessidades brutas, e vá ao menu Ações > Gerar e consultar necessidades brutas dos pedidos selecionados.

b) gerando necessidades brutas a partir da edição de um pedido de venda, selecionando os itens desejados:

Na edição de um pedido de venda, selecione os itens para os quais deseja gerar as necessidades brutas e vá ao menu Ações > Gerar e consultar necessidades brutas dos itens selecionados.

c) gerando necessidades brutas a partir de seleção de itens dos pedidos de venda, na tela de itens dos pedidos de venda:

Vá ao menu Vendas > Itens dos pedidos de venda. Na tela de itens dos pedidos de venda, selecione os itens desejados e vá ao menu Ações > Gerar e consultar necessidades brutas dos itens de pedidos selecionados.

Como utilizar a tela das necessidades brutas

A tela de necessidades brutas permite apenas duas ações:

a) Gerar ordens de produção/solicitações de compra dos registros marcados, reservando-as.

b) Gerar ordens de produção/solicitações de compra dos registros filtrados, reservando-as.

As duas ações acima tem o mesmo efeito: são geradas OPs e SCs das necessidades. Na primeira ação, somente as linhas selecionadas serão consideradas. Na segunda, todas as linhas filtradas em tela serão consideradas.

Veja um exemplo:

  1. Selecionamos as duas linhas abaixo.

  2. Vamos ao menu Ações > Gerar ordens de produção/solicitações de compra dos registros marcados, reservando.
  3. O sistema nos informa a quantidade de necessidades que serão atendidas e pergunta se desejamos continuar.
  4. Clicando em , o sistema inicia a geração das OPs e SCs das necessidades selecionadas.
  5. Ao final do processo, o sistema retorna uma janela de resultados:

 

Analisemos o mesmo exemplo, mas utilizando a opção de gerar SCs e OPs para todas as linhas filtradas.

  1. Selecionamos os pedidos de venda e vamos no menu Ações > Gerar e consultar necessidades brutas dos pedidos selecionados. 
  2. Teremos a seguinte tela como resultado:
  3. Antes de gerar as necessidades, utilizamos o filtro “Previsão de entrega do item do pedido”, filtrando apenas os itens com data de entrega a partir de de 29/01/21.
  4. Feito isso, vamos no menu Ações > Gerar ordens de produção/solicitações de compra dos registros filtrados, reservando.
  5. O sistema considerará as 24 linhas filtradas em tela.
  6. Ao final do processo, o sistema retorna a janela de resultados:

Como identificar os pedidos cujas necessidades já foram geradas?

Após gerar as OPs e SCs de alguns pedidos de venda, deve-se evitar selecioná-los novamente, para evitar que as OPs e SCs sejam duplicadas. Para isso, pode-se usar os Estados configuráveis, que permitem segmentar os pedidos através de um conjunto de estados definido por cada empresa.

Exemplo:

  1. Nossa empresa pretende gerar as OPs e SCs através da tela de necessidades brutas. Para isso, classifica os pedidos de venda em 3 categorias:
    1. “Necessidades atendidas”
    2. “Aguardando PCP” para análise das necessidades
    3. “Em negociação com o cliente”: pedidos que ainda não devem descer para a produção, .
  2. Criamos esta classificação através do menu Vendas > Cadastros > Estados de pedidos de venda.
  3. Clicamos em para criar um novo estado dos pedidos de venda, preenchendo sua Descrição.
  4. Após concluir o cadastro dos valores desta nova classificação, a tela de estados dos pedidos de venda exibirá:
  5. Na tela de pedidos de venda, clicamos com o botão direito do mouse sobre uma das colunas, para tornar a coluna “Estado configurável” visível, facilitando a organização dos pedidos. Para mais informações sobre personalização das telas, clique aqui
  6. Tornamos também o filtro “Estado configurável” visível em tela.
  7. Feito isso, os pedidos de venda podem ser classificados. O campo “Estado configurável” se encontra na edição dos pedidos de venda, no canto superior direito.
  8. Como resultado, temos a tela de pedidos de venda organizada por pedidos já atendidos, aguardando análise e em negociação.
  9. A partir de agora, sempre que selecionarmos pedidos de venda para gerar as necessidades brutas, podemos editar esses pedidos e marcá-los como “Necessidades atendidas”.